Todo comprador faz, de alguma forma, uma avaliação do apartamento no qual está interessado. É assim que verifica se aquela propriedade satisfaz suas necessidades e se está em ordem. Em um financiamento imobiliário, porém, é preciso também fazer uma análise mais técnica: a vistoria do imóvel é uma condição dos bancos para fazer negócio. Normalmente, é conduzida por empresas de engenharia especializadas nesse serviço.

Neste artigo, vamos explicar como funciona essa vistoria para financiamento de imóvel, como ela é feita e quais são os detalhes observados. Vamos também entender qual é a importância dessa avaliação para a operação de crédito, quanto ela custa e como resolver possíveis inconsistências na vistoria.

Ao longo deste artigo, você vai conferir:

  • O que é a vistoria em um financiamento imobiliário?
  • Como é feita a vistoria do imóvel?
  • Quais são os problemas que podem surgir na vistoria do imóvel?
  • Qual é a taxa de vistoria de imóvel para financiamentos?
  • Como funciona a vistoria de imóvel em cada banco?
  • Como funciona a vistoria de imóvel com a Loft Cred?

O que é a vistoria em um financiamento imobiliário?

A vistoria de imóvel em um financiamento é uma etapa que normalmente vem depois de o cliente ser aprovado na análise de crédito, e pode ser conduzida junto com a análise jurídica (dedicada à documentação do vendedor, comprador e do imóvel). Ela serve para atestar que o imóvel escolhido é habitável, e determinar o seu valor estimado, através de um laudo. Esse documento é assinado, em geral, por empresas de engenharia.

Essas empresas são parceiras dos bancos, que as convocam especialmente para fazer esse tipo de análise. Para o banco, esse laudo é fundamental para dar mais segurança ao financiamento. Afinal, o imóvel que vai ser comprado será usado também como garantia para a operação de crédito. Em caso de inadimplência do cliente, esse apartamento pode ser leiloado e servir para o banco “cobrir” a dívida em aberto.

Como é feita a vistoria do imóvel?

Normalmente, é a própria empresa de engenharia parceira do banco que entra em contato com o cliente ou com o vendedor. Ela agenda o melhor dia para que um profissional vá até o apartamento avaliá-lo. Mas hoje, graças à tecnologia, essa avaliação pode também ser feita de maneira totalmente remota:

  • Avaliação remota do imóvel: nesse caso, não é preciso que um engenheiro vá até o apartamento. “Ele olha a documentação providenciada e o valor de mercado dos imóveis na região”, explica Felipe Soares, analista de negócios da Loft Cred
  • Presencial: um engenheiro credenciado e vinculado ao banco vai até o imóvel. “Ele verifica sua estrutura e se ela está suficiente para oferecer uma boa garantia para o banco, e emite um laudo com o valor do imóvel”, detalha Felipe.

A diferença entre uma modalidade e outra, de acordo com o especialista da Loft Cred, é que a “avaliação remota tende a vir com um valor de mercado menor que a inicial”. De qualquer forma, em ambas, um laudo vai ser emitido com as informações necessárias para o banco. Elas são colhidas a partir de metodologia definida pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Entre os aspectos observados estão:

  • Condições estruturais do imóvel
  • Tamanho do apartamento
  • Estado de conservação
  • Verificação de possíveis vícios de construção
  • Condições de salubridade e funcionalidade
Veja como funciona a avaliação do imóvel para um financiamento

Quais são os problemas que podem surgir na vistoria do imóvel?

Felipe Soares observa que alguns problemas podem aparecer nessa etapa do financiamento imobiliário. É comum que apareçam discrepâncias entre o valor do imóvel declarado pelo vendedor e o apurado pelo engenheiro, por exemplo. Mas isso pode ser contestado pelo cliente.

“Hoje você tem a possibilidade de revisão do laudo de avaliação. Aí eu peço para a engenharia do próprio banco para revisar esse valor. Dentro da tarifa que você pagou pela avaliação, você tem direito a uma segunda vistoria, de outra empresa de engenharia credenciada. E aí o imóvel acaba ficando com o valor enquadrado”, explica Felipe.

Outro problema comum ocorre quando o banco identifica divergências entre informações da matrícula do imóvel e o laudo da empresa de engenharia. Por exemplo: a finalidade da propriedade e a área do apartamento.

“Pode acontecer de o documento informar que o imóvel é para fins residenciais, e quando o banco vai até o local, existe ali um comércio. Ou então você vai até o imóvel e descobre que ampliaram a metragem dele, e isso não está documentado. Essa informação precisa ser regularizada, senão o banco não consegue prosseguir com a operação”, observa Felipe.

O analista de negócios da Loft Cred conta ainda que obras em curso podem fazer com que o imóvel seja classificado como “inabitável” pelo banco, e atrasar a assinatura do contrato. Por isso, é preciso tomar cuidado com elas. “Normalmente, recomendamos que todos os materiais sejam guardados e o imóvel esteja limpo para o engenheiro vistorirar”, afirma.

Qual é a taxa de vistoria de imóvel para financiamentos?

Segundo Rafael Godoi, especialista em financiamentos imobiliários na Loft Cred, a taxa paga pelos clientes aos bancos varia entre R$ 3 mil e R$ 3,5 mil, dependendo da instituição. Mas ela não inclui apenas a vistoria do imóvel.

“Você não paga só pela vistoria. Geralmente, o banco chama de custo de avaliação da garantia. Nesse custo está a vistoria e também aquela análise jurídica que ele está fazendo”, explica Rafael. Esse valor normalmente é pago pelo próprio comprador.

Percorremos as páginas dos principais bancos do país para identificar os custos de cada um deles. Confira abaixo:

  • Caixa: R$ 3,1 mil
  • Banco do Brasil: R$ 3,1 mil
  • Itaú: R$ 3,4 mil
  • Santander: R$ 3,3 mil
  • Bradesco: R$ 3,1 mil

Como funciona a vistoria de imóvel em cada banco?

A vistoria de imóveis costuma ser semelhante em cada um dos bancos. Em geral, uma empresa de engenharia entra em contato com o número cadastrado pelo cliente, combina com a imobiliária, com o vendedor ou com o comprador um dia para a visita técnica e emite um laudo após ir até o imóvel.

Existem pequenas alterações nesse processo de um banco para outro. A vistoria do imóvel para um financiamento da Caixa, por exemplo, é feita depois de iniciada a análise jurídica, segundo uma cartilha do banco. Já no Itaú, essas duas análises (sobre os documentos e sobre o imóvel) são paralelas. Em outros bancos, a vistoria vem antes da verificação de documentos do vendedor, do comprador e do apartamento.

Como funciona a vistoria de imóvel com a Loft Cred?

A Loft Cred é uma assessoria de financiamento imobiliário que cuida de todas as etapas da operação de crédito para o cliente, sem custos adicionais. Assim, você pode contar co a partir do laudo, a Loft Cred entra em contato com o banco para que a situação seja esclarecida. Nossa equipe também se mobiliza para resolver qualquer pendência

  • Se você precisar de uma revisão da vistoria, a Loft Cred solicita esse segundo laudo ao banco

Com a Loft Cred, você fica livre de lidar sozinho com toda a burocracia do financiamento. Nossos especialistas preenchem formulários, enviam documentos ao banco e acompanham todas as análises feitas até a assinatura do contrato. Depois dela, registramos a operação no Cartório de Registro de Imóveis, e damos todo suporte até a liberação dos recursos.